Thursday, September 21, 2006

Você acredita em deja vú?

Estávamos os quatro sentados em volta de uma mesa de vidro. À nossa frente uma vitrine de bolos decorados, daquelas de vidro com quatro andares giratórios. Um de nós comanda um lap top passando algumas fotos de suas andanças por aqui. Olho novamente para a vitrine. Olho para a cara de Maneco. Começo a ficar desconfiado. Olho de novo para a vitrine, reparo nas nossas posições à mesa. Olho para o Doca e ele devolve o olhar, passando para a próxima foto. Páro de desconfiar e tenho a certeza que já estive ali, sabia exatamente como seria a poróxima foto. Os rostos, as reações, os comentáriso, tudo estava ali em minha mente, perdido em algum lugar de suas profundezas. Mas quem colocou aquela cena ali? Como assim, se nem mesmo tinha visto nehum daqueles caras na vida, nem mesmo por fotos? Um dia quero descobrir de onde vem essa programação mental. Talvez esteja tudo já em nossa cabeça, só nos falta ir à fonte e resgatar nosso futuro, que no caso, já aconteceu dentro de nós. É deveras complicado tentar explicar a sensação de um deja vú. Às vezes parece loucura, mas em alguns momentos há a cerrteza do que estamos vendo. E você, acredita em deja vú?

Ouvindo: Ornatos Violeta - A Dama do Sinal

PS: O gato voltou. São, salvo etc.

5 comments:

worm said...

Matrix?
Sei não, a explicação que tenho para o Deja Vu é que alguma vez passamos por algo parecido e associamos a cena esquecida ao presente mesmo sem lembrar dela. E fica a sensação, aquele desconforto tentando lembrar o próximo passo. Quando o ato difere passa a sensação.

Tristinho said...

Orra...acredito, e sempre rola...e, às vezes, eu me pego rachando o bico de rir sozinho. É que eu fico imaginando como eu tentaria passar pra outra pessoa que está ali, no mesmo lugar que eu, a idéia de que aquilo algum dia já aconteceu. Como diria o saudoso Patrôpi: " Caaaara, mas que loucuura..."

Gisele said...

Eu até acredito em deja vù, mas só para esquentar a discussão, gostaria que se considerassem duas explicações céticas para o ocorrido: 1, alguém andou te falando demais do local. 2, a caipirinha de caju estava mesmo muito boa. Mudando de assunto, por um acaso o gato voltou com um sorrisinho? Beijos

Bigode said...

Concordo com o WORM e também com a Gisele, há vários fatores que influenciaram a situação e tudo mais. Porém, por mais que alguém tenha me falado sobre lá e seja uma associação com qualquer coisa, aquilo que vi por alguns instantes, toda a situação, alguns pequenos detalhes e tal, me fazem pensar que já tinha estado por lá em algum momento. Difícil de explicar, não?

natalia said...

totalmente acredito. ontem, tive um fortíssimo, na minha aula particular de búlgaro com o respectivo companheiro de piso.

como se algum dia, em algum lugar perdido, eu já soubesse o alfabeto estranho parecido com grego, no qual os hs sao ns e aí por diante. bizarro.