Saturday, September 16, 2006

Curtas e rápidas

Cheguei e estou bem. Nunca fui tão bem recebido em lugar algum.

O gato da Celine fugiu hoje cedo e isso nos impediu de ir a uma festa tradicional e popular em uma cidade ao lado. Mas ele volta.

Quando estiver longe de casa e não entender o que as pessoas dizem, meneie a cabeça com um sim e sorria, sempre.

Ganhei saideiras nas duas vezes que fui ao Café de Seu Augusto. Nunca o tinha visto e nem pedi nada ao homem.

Experimente ir a um bar com algumas moedas, umas quatro ou sete do maior valor que circular em seu país e tente se embebedar. Por aqui dá certo.

Feche os olhos e imagine se a Associação Acadêmica da Universidade de São Paulo tivesse um bar no centro da cidade exclusivo para universitários. Isso existe por aqui.

É inacreditável a quantidade de palavrões por segundo que se pode dizer por aqui sem incomodar ou chocar as pessoas.

Vincent Vega tinha total razão ao dizer that the funny thing about Europe is the little diferences.

E por aí vai. Continuamos nos falando em breve. Cambio, desligo.

Ouvindo: A próxima faixa do mesmo disco do post anterior

3 comments:

Tristinho said...

Pô...dá pra se embebedar aqui também com umas sete moedas de 1 Real...o pobrema é o efeito do outro dia, né!?...só na cangibrina...

E vê se presta bem atenção nesse bar aí...e, quando você voltar, a gente abre um por aqui...hehe...

natalia said...

bienvenido al mondo del polvo.

Anonymous said...

o loco, cuidado com essas meninas ai hein rapaiz! nao fica indo nesses bares ai nao, isso eh o caminho da perdicao...

diogo