Sunday, October 15, 2006

Jornot 2002

Uns dizem que éramos pontos fora da curva, outros dizem que éramos uma jogada de sorte, alguns outros disseram que era milagre e outros mais descrentes diziam que era pura coincidência. Não sei julgar e nem quero tampouco analizar, mas é fato que éramos, e ainda digo que somos, especiais. Trinta pessoas escolhidas a dedo pelos cientistas mais malucos do mundo, os nobres senhores elaboradores da prova da FUVEST, formaram a turma mais linda que a Escola de Comunicações e Artes já viu passar por suas velhas salas. Éramos trinta amigos, de perfis e procedência bastante diferentes, mas essas diferenças só vieram a aumentar as afinidades e amizades. Casais perfeitos se formaram, potenciais casais perfeitos ainda tentam mostrar um ao outro que o destino reserva um lugar especial para eles. Amigos que, com certeza, terão seus nomes marcados para sempre na imprensa brasileira. Mesmo em um "lugar com pessoas especiais que não cabem nos dedos da mão", marcamos época e ficamos pra sempre nos anais da Escola como a "turma do Jornot 2002". O passar do tempo modificou as relações, mas ainda não há quem diga que não fomos todos, os 30, feitos uns para os outros.

Ouvindo: Marvin Gaye - Let´s Get it On

PS: Comecei esse texto, mas quando acabei de escrever o primeiro parágrafo, percebi que seria impossível falar dessas pessoas sem parecer óbvio, panaca ou qualquer outro adjetivo que quiserem escrever aqui.

7 comments:

Marcelo said...

uma correcao: a descricao foi perfeita, porem voce se referia ao magnanimo PEPENOTTI 03. grato.

Tristinho said...

É...meninos de sorte...quem dera o RPMat 2006 fosse assim...

worm said...

Não me meto, post fechado.

Só queria acabar meu Mobral.

Thomaz said...

e não é que a trilha sonora combina?

Yara said...

Q lindo tris...até marejou meus olhos! hehehe

bjão procê

Tristinho said...

aô, frito!...abandonou!?

Bigode said...

Tava na Espanha e sem internet e nem tempo pra escrever...
Abraço!