Saturday, December 16, 2006

Frases feitas que eu queria ouvir. E que eu queria dizer...

Bem amigos da Rede Globo....
Queria dedicar esse post pra minha mãe, pro meu pai, pra quem não acompanha esse blog muito a sério, pra quem perdeu o post sobre a viagem de Natal e especialmente pra você. Vou tentar reunir aqui um monte de frases feitas, tipo apresentação de filme da Sessão da Tarde. Um post do barulho, envolvendo uma turma que é da pesada, que vai entrar numa fria. Por falar em fria, a única coisa que me põe medo é o frio. Mas quem avisa, amigo é. E os amigos me avisaram disso. Por isso levo vários casacos, gorro, luvas e tal. Afinal de contas, não é coisa pra se economizar. Como dizem por aí, o barato sai caro e a economia é a base da porcaria. Mas vamos deixar de conversa mole e ir direto ao assunto. Aqui tento reunir algumas frases que marcaram minha vida. Música para os meus ouvidos. Coisas que realmente me fizeram crecer como pessoa e como ser humano.

Eu quero o quarto mais ralé - Assim Eddie Murphy, representando o Príncipe Akeem, dá o tom de seus objetivos ao pedir um quarto de hotel. É o pedido que marca seu estado de espírito no filme Um Príncipe em Nova York, mostrando a experiência social que está diposto a viver. Mesmo não sendo eu um príncipe, esse é meu espírito. Quero o quarto, o bar, a carona, as pessoas, tudo, tudo mesmo o mais ralé possível. Se é que há ralé nos países nórdicos.

Could you roll me one of these, cowboy? - Mia Wallacce pede gentilmente a Vincent Vega que ele enrole um cigarro para ela. Pulp Ficition rules. Mesmo não sendo eu um cowboy, quero muito ouvir uma mulher tão foda quanto Mia Wallace fazendo-me um pedido desses. E é lógico que eu enrolaria um desses pra você, garota.

Show me the money!!! - Cuba Goodin Jr, no papel de Rod Tidwell. Que atire a primeira pedra quem não rachou o bico enquanto ele fazia Jerry Maguire repetir essa frase ao telefone. Impagável, ilário e etc. Essa a a frase que eu não quero ouvir, só quero dizer.

Quem quer dinheiro? - Senor Abravanel, Silvio Santos para os menos íntimos. Sonho com o seu "sorriso claro e franco para um filme de terror" caminhando pela Dinamarca, declamando em alto e bom som o bordão que eternizou o clássico Topa Tudo por Dinheiro. Como diriam Racionais MC´s, "mulher e dinheiro, dinheiro e mulher, quanto mais você tem, quanto mais você quer". Não que eu tenha muito dessas coisas, mas quem tudo quer, tudo pode.

Hi, my name is Johnny Knoxville and this is Jackass - Acompanhado da tardicional trilha sonora. Mas na hora da frase eu digo meu próprio nome. Essa é pra quando eu ver a neve pela primeira vez. Sai da frente, bolas de neve irão ser arremessadas para todos os lados. Salve-se quem puder.

Hummmm, forte! - Fumes, companheiro de mendigagem de Mel Brooks no filme Life Stinks (Que Droga de Vida), logo após experimentar seu cozido devidamente aditivado com whisky. Essa frase é pra dizer ao experimentar as bebidas nórdicas. E os cozidos, sopas e qualquer outra coisa que precisar de um combustível a mais. Afinal de contas, já disse lá em cima, estamos entrando numa fria.

You talking to me? You talking to me? - Robert de Niro interpreta Travis, o taxi driver. Um dos melhores personagens e interpretações do mundo que lançou a imortal frase citada. Mas eu não falarei para o espelho. Essa farse é ótima para falar quando fizer qualquer cagada e estiver próximo a levar qualquer dura. Seguindo o ditado "nunca seja esperto, sempre se faça de bobo", perguntarei vezes seguidas: "Are you talking to me?"

Houston, we have a problem - Essa eu quero não precisar dizer nunca. Tomara que nada de mal aconteça ao ponto de ter que falar isso. Mas quando tiver sujado mesmo, estivermos no fundo do poço, não virmos a luz no fim do túnel e nem uma ponta de esperança, terei de dizer, torcendo para que alguém me ouça. Que não sejamos nenhuma Apolo 13 e que consigamos atingir nossos objetivos.

Por enquanto é só, pessoal. Ficamos assim? Já ouvi muitas vezes pra ter juízo e tudo mais, mas se conselho fosse bom, não era de graça. Amanhã (18/12) embarco para Madri. No dia a seguir, Suécia. Depois Dinamarca, Alemanha, Bélgica........................................................................................ God help us so!

Ouvindo: AC/DC - Can I sit next to you, girl?

4 comments:

Natalia said...

boa sorte. vocês certamente vao precisar. só tomem cuidado pra nao mergulhar em neve dura, botar fé demasiada em vodca nórdica (meu pequeno lapso de memória durante a estadia em helsinki que o diga) ou se meter com pms gringos. esses sim sao treta, meu amigo.

os veo en hamburgo...

tristinho said...

Boa viagem, mano! E que Jah ilumine o seu caminho...rs...
Te cuida aí!
Abração!

Davi said...

Diga tchau, lilica!

Davi said...

Tchau Lilica!