Thursday, January 25, 2007

Manuscrito recuperado...

Isso tava no meu caderno da faculdade. Isso, eu tenho só um caderno de 100 folhas para a faculdade e já acho muito. Prefiro passar o tempo a ouvir o professor e refletir sobre o que ele fala e as consequências da falação em minha vida prática. Aí o caderno vira um lugar para registrar impressões sobre o cotidiano, eternizar sensações e idéias que me atormentam, fazer desenhos e por aí vai. Hoje, folheando o caderno, deparei-me com ese manuscrito que agora compartilho com vocês:

É possível?
É possível ter saudades daquilo que mal cheguei a ter? É possível sentir um aperto tão forte no peito por causa de alguns breves minutos? Sim, se somarmos a uma e a outra vez que nos encontramos, foram apenas alguns minutinhos. Hora parecem-me infinitos, hora parece que nem os cheguei a viver, foram apenas devaneios do meu desejo, sonhos acordados que eu assisti sem seu convite. É possível ter saudades de palavras que hoje me parecem vazias? É possível? Nada de vazias tinham naqueles breves momentos, seus olhos não mentiam, suas mãos traduziam muito bem aquilo que hoje tentas esconder. É possível que meu coração bata em falso a cada vez que te vejo? É possível que o tenha roubado tão sorrateiramente que, naqueles poucos minutos, você levou-o embora sem que eu percebesse? Os carinhos que pedia, com os quais sonho a casa hora, estão para sempre guardados para ti. É possível que não os quisesse de verdade? Mais uma vez seus olhos te enganaram pra me dizer a verdade, eles te traíram. É possível que você os tenha traído, calando seu olhar que insiste em chamar por mim? É possível que me queiras longe ou sua ausência é o remédio que encontraste para enganar seu coração? O desejo é hoje mais forte que a lembrança e sua presença é a cura para o nosso mal. É possível que, ainda assim, desejes nossa solidão? É possível que devolvas o meu coração?

Texto sem dona, escrito após uma aula em que o professor de Mentalidade e Cultura Portuguesa falava sobre a palavra saudade. Saudade é a mistura de desejo e lembrança. Às vezes penso sentir saudades de alguém, mas me falta a lembrança. Outras vezes, é forte a lembrança, mas o desejo já se esvaiu. São poucas as pessoas que conseguem queimar a minha alma a cada minuto, aparecendo em cada sonho mostrando o desejo e a lembrança que tenho dentro de mim. Espero vê-los logo para poder por em forma todo o meu desejo e deixar a lembrança dissolvida entre abraços e sorrisos. É possível?

Ouvindo: Scissor Sisters - Laura
"Can't you give me some time?
I got to give myself one more chance
To be the man that I know I am"

4 comments:

tristinho said...

Poucas e boas palavras!...

Te cuida aí, feio...e aquele abraço!

worm said...

Pois este seu post foi o responsável pela idéia de recuperar meus escritos tb. Será uma vergonha pública huahauhaua

Anonymous said...

"É possível ter saudades daquilo que mal cheguei a ter? É possível sentir um aperto tão forte no peito por causa de alguns breves minutos?"

câmbio

lau2m said...

ela: - I gave you all I had
I gave you good and bad
I gave but you just threw it back

ele: - I won't get on my knees
Don't make me do that please
I've been away but now I'm back

ela: - Don't be too sure of that
What makes you sure of that
You went away you can't come back

ele: - I walked away from you
I hurt you through and through
Aw honey give me one more chance

ela: - Aw you're a lucky son
Lucky son of a gun
You went away, you went away
You went away but now youre back

ele: - I got down on my knees
And then I begged you please
I always knew you'd take me back...