Thursday, April 27, 2006

Carta que mandei pro meu filho que não tenho

Eu não leio muito, na verdade quase nada. Mas ganhei uns livros que gostei muito. Tudo por causa da sua mãe. Até compramos um lindo livro juntos, daqueles bem roots mesmo, logo no primeiro dia. Acontece que teve um muito mais legal, chamado "Ei, tem alguém aí?", que é sobre a infância e as descobertas da vida do ponto de vista de um garotinho, que sempre vê com encanto as coisas da vida. Diz que a vida é maravilhosa, a gente apenas esquece de olhá-la com olhos inocentes e acaba falando mal dela. No fim do livro, o garotinho já crescido chega a uma conclusão:

"Cheguei a conclusão de que o mais importante é que nos encontramos. Quando duas pessoas levantam a cabeça e cada uma sai de seu vale profundo para encontrar a outra lá em cima da montanha, pouco importa como se chama a montanha ou de onde cada um veio. Quando estamos no pico da montanha temos a sensação de estarmos no topo do mundo".

Era isso, queria compartilhar com você um momento feliz que a literartura em proporcionou, mesmo que em um livro para crianças.

4 comments:

seu filho said...

adorei, pai!
quando eu nascer vc deixa eu ler esse livro?

lau2m said...

amoro, vc é tão foda... nunca vou conseguir escrever aqui na caixinha o jeito q eu me senti qdo li esse post! e tb não vou conseguir dizer o qto vc é foda!!! te amo!!!!!

miguel miguelov said...

Pôcha papi, como assim? E eu? Vc nunca me mestrou esse livro aí...

tu i jo said...

oi garoto.

qué lindo. o livro que eu mais goste o ano passado foi um livro para crianças, mesmo que você.

Conhece MOMO é lindo, é luz, é sorriso, é tempo, é tartaruga, é ... na realidade é tudo o que você quer que seja.

Beijos