Sunday, January 20, 2008

Os antidepressivos vão parar de funcionar

Assim como a cola de sapato, que foi castrada de seu ingrediente entorpecente e o B 25 que não é mais vendido nas casas Plástitécnica, os antidepressivos, também conhecidos como Lexotan, Prozac, Rivotril, Riverol e Reforterol perderão todos os seus princípios ativos a partir de janeiro de 2038.

O assunto gera discussão severa entre os usuários, que reclamam o seu direito inalienável de acesso à cura dos males modernos. O lobby das emissoras de TV deve pesar em favor dos usuários. Globo e SBT já entraram na briga e seus lobbistas em Brasília acreditam que o prazo para a eliminação das susbtâncias deve ser, a curto prazo, estendido em pelo menos mais dez anos.

A Record permanece fora desta briga após a derrota sofrida na Câmara dos Vereadores, quando o canal defendia a manutenção do tolueno na cola dos cidadãos paulistanos.

Os membros remanescentes da Organização Não Governamental e Sem Fins Lucrativos, a CANSEI! apoiou os discursos de Fausto Silva e Diogo Mainardi, divulgados nos principais media dominicais.
"Estão falando em alterar toda a programação de um domingo, meu, tá loco", defendeu Faustão durante o quadro "Dança Comigo".

Diogo Mainardi, opinionista de Veja!, vais mais além nas alfinetadas, em coluna entitulada "Alguém roubou o meu Prozac": "... o governo dá mais uma mostra de crueldade, depois de sacrificar a classe das ruas e os universitários. Porém, é cruel querer tirar de um pai lutador o direito de viver em paz com a sua consciência, de realizar a sua terapia. Se ainda fossemos, como diria sabiamente o Capitão Nascimento, muleques, tudo bem. Mas recebi crueldade suficiente da vida para saber discernir o que coloco em meu corpo".

Nas ruas, alertas foram espalhados pelos pontos principais da cidade, da capital e do país com os dizeres, considerados "apocalípticos e agourentos" pela atriz Vera Fischer sobre o fim do funcionamento dos antidepressivos.

Solventes querem voltar ao mercado
A procura por licenças para a compra de inalantes subiu nas últimas semanas após o aviso que os antidepressivos vão parar de funcionar. A iniciativa surgiu entre os donos de lojas de Construção, Bricolagem e Materiais Químicos, que reclamam da perda de freguesia após a proibição da venda livre de solventes.

A tríade pretende cadastrar os potenciais compradores de colas e solventes, oferecendo descontos e planos de fidelidade, além de opções de importados que chegam ao Brasil em estado bruto. A promessa do fim dos antidepressivos também anima a indústria, que investe no marketing a longo prazo do produto.

A estimativa é que em 5 anos as empresas voltem ao mercado de drogas, com produtos aromatizados e embalados individualmente. "Seria da hora, tio", respondeu um usuário ao saber da promessa do retorno dos inalantes.

Ouvindo: Caco e Seus Amigos - Cafezitos

4 comments:

Marioninha do Brasil said...

t´es un fou dans ta tête....c´est un fou dans sa tête!

Natalia said...

é o reflexo da atualidade farmacêutica mundial: tá triste? deprimidinho? assim... pra baixo? tá com dor de cérebro? de cabeça, de garganta, de sovaco?

toma um prozac que passa, meu filho!

em tempo: sempre há a alternativa de ser classudo como a amy winehouse e apelar pro crack (e, também como ela, se deixar ser filmado no ato...).

joana abrines said...

benvindo!!!! por fin!!!!
como você està? quanto tempo!!!!
Beijos e saudades.

Don Fernão said...

hahahahaha
muy bueno!